Como começar um Consultório Odontológico?

0
Foto por Pexels- Daniel Frank

Se você está pensando em montar seu primeiro consultório, provavelmente ainda está em dúvida de como dar os primeiros passos. Por isso, reunimos algumas informações que são essenciais para te ajudar nessa jornada. Afinal, os passos iniciais são fundamentais para deixar tudo em ordem!

Primeiro, é importante lembrar que planejamento é a palavra-chave para tudo, tanto para antecipar os possíveis problemas, como para definir os caminhos a serem traçados e evitar incidentes que possam gerar estresse e perdas financeiras.

Por ser um consultório da área da saúde, é essencial que sejam cumpridas uma série de exigências sanitárias, que passam pela estrutura do imóvel, a implantação de um plano de gerenciamento de resíduos e a separação adequada entre sala clínica, recepção e central de esterilização.

Então aqui vão algumas dicas:

Exigências legais
Para ter autorização para funcionar, o consultório precisará atender a uma série de exigências jurídicas e sanitárias, como:

Alvará de Funcionamento da Vigilância Sanitária Municipal;
Alvará de Funcionamento emitido pelo Corpo de Bombeiros;
Inscrição em uma empresa coletora de resíduos;
Registro junto à Prefeitura;
Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde;
Laudo radiométrico, caso fizer uso de aparelho de Raio X.

Para conseguir o alvará sanitário, é preciso pagar uma taxa, que varia de acordo com a sua cidade e prefeitura, entre outros fatores. Também é necessário descrever todos os serviços que irá oferecer e comprovar que o imóvel foi atualizado e preparado de acordo com o código sanitário vigente.

Além disso, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) estabelece algumas regras para a estruturação de consultórios odontológicos. Separamos algumas para você estar ciente quando estiver no processo de reunir tudo para as exigências legais:

A área de recepção/espera para pacientes e acompanhantes deverá ter uma dimensão de pelo menos 1,2 m² por pessoa;
Para o depósito de material de limpeza, é exigida uma área mínima de 2 m²;
Para atendimento ambulatorial, o consultório odontológico deverá ter no mínimo 9 m²;
Os equipamentos odontológicos intraorais poderão ser instalados no próprio consultório, desde que funcionários consigam ficar a uma distância mínima de 2m do cabeçote e do paciente;
É de extrema importância preparar os sanitários para os pacientes. Para os individuais, contar com uma área mínima de 1,6 m². Para individual de pacientes deficientes, pelo menos 3,2 m².

Localização
A localização é de extrema importância, e um dos principais fatores que impactam na busca de profissionais pelos pacientes. Então, algumas dicas:

Pense em facilitar o acesso dos seus pacientes ao consultório, seja de carro ou de transporte público.
Disponibilize vagas de estacionamento, podendo ser na frente da clínica ou através de um convênio com algum estabelecimento próximo.
Verifique quais estações de metrô são as mais próximas e qual será a distância delas para a clínica.
Pontos de ônibus próximos também podem ser atrativos.

Infraestrutura
Quando se fala em infraestrutura, não se pode deixar de pensar nos equipamentos, é claro. Certifique-se de que poderá ter todos aqueles que são fundamentais para exercer as suas especialidades e tratamentos que irá oferecer.

Outro ponto importante para uma boa infraestrutura, é a garantia de acessibilidade para idosos e portadores de deficiência. Se a clínica estiver em um sobrado, disponibilize rampas e vagas preferenciais, por exemplo. Se estiver em um prédio comercial, verifique quais as opções oferecidas e informe seus pacientes sobre o melhor meio de acesso.

Escolha dos colaboradores
Outra parte fundamental para o processo produtivo do negócio, desde o atendimento aos pacientes pela recepção, marcação de consultas, orientações, até o atendimento na sala do profissional. É muito comum dentistas colaborarem com subespecialidades no mesmo consultório. Então, uma estrutura simples poderia funcionar com o seguinte formato:

Recepcionista;
Auxiliar odontológico;
Auxiliar de serviços gerais;
Colaborador de outra especialidade.

Invista em marketing
O objetivo do marketing é melhorar o relacionamento entre clínica, pacientes e potenciais clientes. Ele irá analisar o comportamento do seu público, estudar os concorrentes, monitorar a presença da marca nos meios de comunicação, pesquisar tendência e novidades, e planejar ações.

O investimento em marketing possibilita uma boa divulgação, o que faz com que o nome da clínica ou profissional apareça mais e se destaque, atraindo mais pacientes e o sucesso do empreendimento. Também é bom lembrar da importância da participação em eventos do setor para conhecer fornecedores e parceiros, fazer pacotes de serviços e muito mais!

Outra questão importante é a contratação de uma agência de marketing digital, esta auxiliará a clínica na divulgação e na prospecção de pacientes, tudo conforme o código de ética da Odontologia (CROSP).

Plano financeiro do consultório
Um controle financeiro bem feito e executado é essencial. Leve em consideração todos os aspectos do negócio, como:

Registros;
Documentações;
Equipamentos;
Aluguel;
Divulgação;
Despesas em geral (insumos, energia etc).

Além disso, lembre-se de calcular o capital de giro, que será especialmente importante nos primeiros meses de operação. Tenha em mente uma planilha de custos ou até mesmo um software odontológico para ajudar nesta tarefa.

Referências:
Sebrae
Dental Speed
Capital Contabilidade
Sorridents

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui